Paquetá

É que eu já sei de cor
Qual o quê dos quais
E poréns, dos afins, pense
bem
Ou não pense assim

Eu zanguei numa cisma, eu sei
Tanta birra é pirraça e só
Que essa teima
era eu não vi
E hesitei, fiz o pior
Do amor amuleto que eu fiz
Deixei
por aí
Descuidei dele, quase larguei
Quis deixar cair

(tsc tsc)

Mas não deixei
Peguei no ar
E hoje eu sei
Sem você sou pá furada.

Ai! não me deixe
aqui
O sereno
dói
Eu sei, me
perdi
Mas ei, só me acho
em ti.

Que desfeita, intriga, uó!
Um capricho essa rixa; e mal
Do imbróglio
que quiproquó
E disso, bem, fez-se esse nó.

E desse engodo eu vi luzir
De longe o teu farol
Minha ilha perdida é

O meu pôr do sol.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Coisas do meu dia, Me

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s